sexta-feira, 22 de abril de 2011

Semana Santa


Para quem não sabe, o Domingo de Ramos abre solenemente a Semana Santa, com a entrada de Jesus em Jerusalém. Segunda-Feira é o segundo dia onde o Nosso Jesus começa sua caminhada rumo ao calvário. Terça-Feira Santa é o terceiro dia, onde é celebrada as sete dores de Nossa Senhora Virgem Maria. Encerra-se na Quarta-feira Santa o período quaresmal. Em algumas igrejas celebra-se neste dia a piedosa procissão do encontro de Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores. Na Quinta Santa é relembrada especialmente a Última Ceia. É também celebrada a Missa de Lava-pés, onde se relembra o gesto de humildade que Jesus realizou lavando os pés dos seus doze discípulos e comendo com eles a ceia derradeira. Na Sexta-Feira Santa ou Sexta-Feira da Paixão é quando a Igreja recorda a Morte do Salvador. Sábado Santo também era chamado de Sábado de Aleluia, é o dia antes da Páscoa no calendário de feriados religiosos do Cristianismo. E finalmente o Domingo de Páscoa, que é o dia da ressurreição de Jesus e as comemorações mais importantes, que celebra a vida, o amor e a misericórdia de Deus. Eita! Até cansou essas explicações religiosas. O que a gente quer mesmo é... chocolate!


Agora a pergunta que não quer calar: por que chocolates? Existem muitas lendas sobre os ovos. A mais conhecida é a dos persas: eles acreditavam que a terra havia caído de um ovo gigante e, por este motivo, os ovos tornaram-se sagrados. Os ovos de Páscoa (de chocolate) eram usados para "guardar" enfeites e jóias. O chocolate também está neste contexto da fertilidade e da vida. A substituição dos ovos cozidos e pintados por ovos de chocolate, também pode ser justificada pela proibição do consumo de carne animal, por alguns cristãos, no período da quaresma.


Outra dúvida: por que coelho como símbolo? A figura do coelho está simbolicamente relacionada à esta data, pois este animal representa a fertilidade. O coelho se reproduz rapidamente e em grandes quantidades. Entre os povos da antiguidade, a fertilidade era sinônimo de preservação da espécie e melhores condições de vida, numa época onde o índice de mortalidade era altíssimo. No Egito Antigo, por exemplo, o coelho representava o nascimento e a esperança de novas vidas. Tanto no significado judeu quanto no cristão, esta data relaciona-se com a esperança de uma vida nova. É isso, minha gente. Boa Páscoa!!!

Um comentário:

  1. Muito interessante o blog !
    Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...;

    www.bolgdoano.blogspot.com

    Muito Obrigada, desde já !

    ResponderExcluir